22 agosto 2013

Língua Português

http://espalhegeral.blogspot.com.br/2013/08/lingua-portugues.html
Todo os dias postaremos um Simulado diferente.
Vamos lá, teste seu conhecimento. Simulado de Português banca Funcab

Funcab/ 2013 - (POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO)

Leia o texto abaixo e responda às questões de 1 a 10.
Texto 1:

Segurança pública começa em casa

A segurança pública começa na família, quando pequenos gestos e ações dos pais vão determinar o comportamento dos filhos na coletividade. Não nos preocupamos em observar o que fazemos na frente de nossos filhos, achamos engraçado quando pronunciam um palavrão e mostramos como se fosse um prêmio a falta de educação, a nossa e a deles.
Esquecemos que somos modelos para as nossas crianças, ao deixar de usar o cinto de segurança, desrespeitar um sinal fechado, fumar onde não devemos e atirar lixo pela janela do carro.Aceitamos quando eles não arrumam o quarto e não querem levantar para auxiliar na limpeza da casa, dizemos tudo bem, eles são crianças.
        Somos pais que não se preocupam em pedir licença, dizer obrigado e solicitar, por favor, quando conversamos com nossos familiares, numa onda de desrespeito que se reflete num comportamento equivocado de nossas crianças na idade tenra, quando desrespeitam os pais e avós dentro de casa.
Também, erroneamente, procuramos dar a eles tudo que pedem, sem impor limites, deixamos que façam o que querem dentro de casa, rolem no chão quando pedem um brinquedo no supermercado e rimos da situação, quando na verdade faltou-nos autoridade, mas não nos preocupamos. Afinal, a escola e os professores vão dar um jeito nisso.
Chegando à escola, uma nova realidade, uma turma de novos colegas, uma professora impondo regras, horários, responsabilidade, quanta coisa para
nossos pobres filhos. Não acompanhamos os cadernos, não auxiliamos na realização dos trabalhos, nem criamos horários para que estudem.
Afinal, são crianças e devem brincar. Passado o tempo, vamos lá, nas avaliações, reclamar das notas baixas de nossos filhos. Afinal, a culpa é da escola, dos professores e da direção, que não souberam ensinar as nossas crianças. 
       Adiante, os nossos filhos passam a andar com amigos estranhos, que não gostam de ir para a escola, mas isto não é problema nosso, nossos filhos
apenas andam com esses amigos. Chega um dia que nos pedem um tênis importado, estranhamos. Afinal, não temos dinheiro para comprar e dizemos não. Então, no dia seguinte, aparecem com o que queriam. Perguntamos como conseguiram, dizem que ganharam de presente de algum amigo. Que maravilha um amigo que gosta de nossos filhos, que cuida deles enquanto trabalhamos. (FRANQUILIN, Paulo. Segurança pública começa em casa . Zero Hora, Porto Alegre, 21 out. 2010, p. 23. Adaptado).

Questão  01
A frase “Segurança pública começa em casa”, do ponto de vista de quem escreveu, pode ser entendida como:
A) Os professores sabem educar.
B) Uma ironia na exposição da ideia.
C) Uma dúvida sobre como educar.
D) Intensificação poética da ideia de educar.
E) Os pais são os responsáveis por educar.

Questão 02
Embora “Segurança” represente um drama particular, é possível entrever nele um debate de natureza:
A) social.
B) econômica.
C) regional.
D) linguística.
E) hierárquica.

Questão 03

Os fragmentos abaixo estão corretamente associados a atitudes da família em relação aos filhos, EXCETO:
A) “Esquecemos que somos modelos para as nossas crianças, ao deixar de usar o cinto de segurança, desrespeitar um sinal fechado [...]”(transgressão)
B) “[...] procuramos dar a eles tudo que pedem, sem impor limites [...]” permissividade)
C) “Não acompanhamos os cadernos, não auxiliamos na realização dos trabalhos [...]” (negligência)
D) “Afinal, a culpa é da escola, dos professores e da direção, que não souberam ensinar as nossas crianças” (comprometimento)
E) “Afinal, não temos dinheiro para comprar e dizemos não.” (autoridade)
Questão 04
Reescrevendo a oração “[...] pequenos gestos e a ç õ e s d o s p a i s V Ã O D E T E R M I N A R o comportamento dos filhos [...]”, passando o verbo para a voz passiva analítica e fazendo as modificações necessárias, tem-se:
A) O comportamento dos filhos seria determinado por pequenos gestos e ações dos pais.
B) O comportamento dos filhos é determinado por pequenos gestos e ações dos pais.
C) O comportamento dos filhos será determinado por pequenos gestos e ações dos pais.
D) O comportamento dos filhos foi determinado por pequenos gestos e ações dos pais.
E) O comportamento dos filhos seja determinado por pequenos gestos e ações dos pais.
Questão 05
Dentre os seguintes ditos populares, qual corresponde à primeira parte do segundo parágrafo?
A) “Filho que os pais amargura, jamais conte com ventura.”
B) “Quem meu filho beija, minha boca adoça.”
C) “Os filhos do ferreiro não têm medo de fagulhas.”
D) “Um grama de exemplos vale mais que uma tonelada de conselhos.”
E) “Quem tem telhado de vidro não atira pedra no do vizinho.
Questão 06
A) quanto menos.
B) visto que.
C) a menos que.
D) uma vez que.
E) sempre que
Questão 07
Seria mantida a correção gramatical e o mesmo valor semântico do texto, caso o primeiro período do quinto parágrafo fosse iniciado da seguinte forma:
A) Se chegasse à escola, uma nova realidade...
B) Ao chegar à escola, uma nova realidade...
C) Como chegou à escola, uma nova realidade...
D) Apesar de chegar à escola, uma nova realidade...
E) Para que chegasse à escola, uma nova realidade..
Questão 08
Em: “Não nos preocupamos em observar o que fazemos na frente dos nossos filhos [...]”, passando o primeiro verbo para o pretérito mais-que-perfeito do indicativo, tem-se a seguinte flexão:
A) preocupávamos.
B) preocuparíamos.
C) preocupáramos.
D) preocupássemos.
E) preocuparemos.
Questão 09
A palavra em destaque que está empregada em sentido conotativo ocorre em:
A) “A segurança pública começa na FAMÍLIA [...]” (parágrafo 1)
B) “[...] ao deixar de usar o CINTO de segurança [...]” (parágrafo 2)
C) “Aceitamos quando eles não arrumam o QUARTO [...]” (parágrafo 2)
D) “[...] quando pronunciam um PALAVRÃO [...]” (parágrafo 1)
E) “[...] de nossas crianças na idade TENRA [...]” (parágrafo 3)
Questão 10
Assinale a única alternativa em que a alteração de pontuação proposta altera significativamente o sentido da ideia no contexto.
 A) “[...] deixamos que façam o que querem dentro de casa, rolem no chão quando pedem um brinquedo no supermercado [...]” (parágrafo 4).
... deixamos que façam o que querem, dentro de casa rolem no chão, quando pedem um brinquedo no supermercado ...
B) “Perguntamos como conseguiram, [...]”
(parágrafo 6)
Perguntamos: como conseguiram?
C) “[...] como se fosse um prêmio a falta de
educação, a nossa e a deles.” (parágrafo 1)
... como se fosse um prêmio a falta de educação –a nossa e a deles.
D) “[...] dizemos tudo bem, eles são crianças.”
(parágrafo 2)
... dizemos: tudo bem, eles são crianças!
E) “Que maravilha um amigo que gosta de nossos
filhos, [...]”
(parágrafo 6)
Que maravilha! Um amigo que gosta de nossos 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Gabarito